12 DE OUTUBRO 2013

DIA DA CRIANÇA

ANSIEDADE EXAGERADA PODE LEVAR CRIANÇA À DEPRESSÃO
Autor: Raoni Bories

MENINO DE RUA
Autor: Ary Franco (O Poeta Descalço)

TROVA

BRINCADEIRAS SAUDÁVEIS PARA AS CRIANÇAS
Autor: Dr. Sylvio Renan

CRIANÇA BRASILEIRA”, ‘Nosso Maior Brilhante’
Autor: Poeta Cypriano Maribondo

ENSINA A TEU FILHO
Autor: Frei Betto

A ARTE DE SER CRIANÇA
Autor: Frei Betto

MENINO DE RUA
Autor: Ary Franco

CRIANÇA, SEJA CRIANÇA!
Autor: Marcial Salaverry

DIA 12 DE OUTUBRO DE TODOS OS ANOS
Autor: Paulo Kwamme

SER CRIANÇA
Autora: Lourdes Neves Cúrcio

MEU TEMPO DE CRIANÇA
Autora: Mírian Warttusch

RECADO DO VOVÔ PARA AS CRIANÇAS
Autor: Paulo Kwamme

DICIONÁRIOS DO HUMOR INFANTIL
Autor: Pedro Bloch
Enviado por: Yna Beta

DIA DAS CRIANÇAS GRANDES
Autor: Rivaldo Cavalcante

 

ANSIEDADE EXAGERADA PODE LEVAR CRIANÇA À DEPRESSÃO

No Congresso Brasileiro de Pediatria, médica esclarece sobre estados de preocupação que podem ser motivados por grande quantidade de deveres
“Prolongar estados de ansiedade exagerada em crianças pode facilitar, posteriormente, o desenvolvimento de doenças como depressão, síndrome do pânico e transtorno bipolar” diz a Dra. Haydée França Gomes Vieira, médica que participou do 36º Congresso Brasileiro de Pediatria, em que o laboratório Boiron também esteve presente.

O excesso de obrigações e os ambientes competitivos criados pela sociedade geram na criança um alto nível de ansiedade. Esse fenômeno pode causar medo, dores pelo corpo, preocupação com acontecimentos futuros, sudorese e fome fora do normal.
 “Hoje os pais forçam as crianças a executarem o maior número de tarefas em um curto período de tempo. Esse tipo de comportamento pode estimular um comportamento ansioso, em que a criança está sempre em estado de alerta para a próxima atividade. Esse ciclo é alimentado pelos pais que reforçam o estresse da situação”, explica a pediatra.
Segundo a médica, é preciso que a criança tenha um tempo para descansar e se envolver com atividades de forma natural, sem forçar seu comprometimento com tarefas que alimentem um quadro crônico de ansiedade.

A pressão social para que ela tenha seu comportamento padronizado e massificado passa a ser um sério agravante na manifestação do estado ansioso, o que pode ocasionar um baixo rendimento escolar, pelo atropelamento de ideias, falta de discernimento quanto a eventos futuros e desigualdade de relacionamento interpessoal.  “Censurar exageradamente a criança sem deixá-la se expressar livremente ou fazê-la seguir convenções de maneira muito rígida podem torná-la um bomba-relógio de ansiedade. É sempre importante motivá-la e esclarecer os porquês quando estiver ao alcance”, diz a médica.

O tratamento desse tipo de estado pode ser realizado através de terapias de relaxamento e medicação homeopática, o que para a criança pode ser uma boa alternativa. “O medicamento homeopático costuma apresentar ótimo resultado em muitos pacientes e sua fórmula raramente apresenta efeitos colaterais”, lembra Dra. Haydée. Mas a médica esclarece que, a depender do caso, os medicamentos alopáticos podem também ser necessários.  Somente é importante não prescrever medicamentos sem que haja antes um diagnóstico apurado, baseado numa análise global do caso clínico.

Autor: Raoni Bories


MENINO DE RUA
Menino de rua, sem futuro, sem destino
Abandonado, vagas ao leu, em desatino.
Nada podes esperar do teu incerto porvir.
Muito choras, nada tens que te faça sorrir.

Vítima de um lar sem berço e desfeito.
Lançado à rua, sem um beijo nem carinho.
Buscas em vão um rumo em teu caminho,
Mas tua bússola te leva a atos mal feitos.

Só te viram as costas nesta nossa sociedade.
Não te dão chance de alcançares a felicidade.
Sem abrigo à noite, tens por teto apenas a lua.
Pobre menino de rua, que triste sina a tua.

12 de outubro comemora-se o dia da criança.
Mas nunca fostes criança, és apenas um enjeitado.
Nada ganhas, sobrevives sem fé nem esperança.
Peço a Deus por ti, meu menino, pobre coitado!

Aos tropeços, sem guarida, segues adiante.
Tomara não sejas aliciado por um traficante.
Vítima das drogas, precocemente sucumbirás.
No céu, Deus te espera, é para lá que voltarás.

Menino desamparado, anjo ainda, mas sofrido.
Não pedistes pra nascer! Por quê então este sofrer?
Para ti minha homenagem, meu menino querido.
Perdão por não poder, de alguma forma, te valer!


Ary Franco (O Poeta Descalço)


DIA DA CRIANÇA

Revela orgulho, esperança,
nos olhos cheios de brilho,
quem aponta uma criança
dizendo ao mundo _ É meu filho!

Autor: Iracy do Nascimento e Silva.


BRINCADEIRAS SAUDÁVEIS PARA AS CRIANÇAS

Dia 12 de Outubro é uma data especial. Concentramos nossas homenagens aos futuros professores, médicos, doutoras, dentistas, cientistas, governantes... Enfim, às nossas crianças.

Mas, mais do que falar do futuro que será, o importante agora é relatar como é bonita e importante essa fase. E não poderia deixar de fazer um alerta e tentar ajudar os pais a resgatarem, junto com seus filhos, a verdadeira essência da infância, através de brincadeiras que a minha geração (talvez a sua também) não cansava de participar.

Na rua, ou no quintal de casa, a diversão era juntar os amigos e nem perceber a hora passar. As brincadeiras de amarelinha, pular corda, dança das cadeiras, queimada, entre outras, foram responsáveis por boas risadas. E o melhor: não era preciso dinheiro para ter essas e outras atividades a toda hora e à disposição de qualquer um.

Essas brincadeiras eram consideradas “baratas” para o bolso de nossos pais e, ao mesmo tempo, simples e capazes de trazer diversos benefícios para a saúde, o crescimento e o desenvolvimento das crianças que a praticavam.

E por que não resgatá-las e inseri-las entre as crianças de hoje?

Sabemos que os pequenos da nova geração se interessam mais por brinquedos modernos e tecnológicos. Estão cada vez mais conectados aos videogames, smartphones, computadores e similares. Não digo que devemos proibir as crianças de usarem aparelhos eletrônicos, mas que, então, utilizem videogames com sensores de movimento - que exigem que o jogador se movimente para cumprir as tarefas da brincadeira, em vez de apenas apertar os botões dos controles.

No entanto, os benefícios das brincadeiras da nossa “velha infância” devem e podem ser revividos no dia a dia das crianças do século XXI. Através da amarelinha, pular corda, jogos de queimada, futebol, handball e dança da cadeira, por exemplo, há uma intensa atividade física, que contribui na queima de calorias e para a saúde dos pequenos. Além disso, através dessas brincadeiras, a criança é estimulada a desenvolver o equilíbrio, a coordenação neuromotora e rítmica, o raciocínio lógico e ainda a sociabilidade e a competitividade saudável.

Para que isso se torne realidade, nada melhor que o incentivo e o exemplo para fazê-las a praticá-las. Uma dica é reunir a família e, juntos, brincarem uma das brincadeiras citadas. Além de estimular seu filho, esta será uma oportunidade para dividir boas risadas e curtir bons momentos, e ainda uma maneira de fortalecer os laços familiares.

Fica a dica e minha homenagem especial ao Dia das Crianças, com o desejo que cada uma delas possa no futuro, assim como eu, lembrar com um grande sorriso no rosto de sua incrível, saudável e maravilhosa infância!

Autor.Dr. Sylvio Renan
Enviado por: www.comuniquese.com.br

 

CRIANÇA BRASILEIRA
[Nosso Maior Brilhante]

Hoje vejo nos meus sessenta e um anos.
Em sonhos, o meu bom tempo de criança.
Tempo de amor, de alegria, de esperança.
Que nos dias de hoje ainda vivo a sonhar.
Quando vejo as nossas crianças sem futuro.
Vivendo jogada pelas ruas à própria sorte.
Dos traficantes recebem a droga da morte.
Abandonadas, elas não aprenderam a amar.
Todos os dias nossos políticos prometem.
O problema das crianças eles vão resolver.
Mas nossas crianças passam a vida sem viver.
Jogadas nas ruas, não sabem o que é um lar.
Vivem o dia a dia sem terem para onde ir.
Na marquise da calçada fazem sua morada.
Por traficantes tiveram a inocência roubada.
As nossas crianças hoje não podem sonhar.
Por isso, nesta data dedicada às crianças.
Para todo o BRASIL, hoje eu quero lembrar.
Já passou a hora do nosso governo começar.
A falar menos e defender as nossas crianças.
Devolvendo para elas a infância hoje perdida.
Educando, protegendo, amando, dando um lar.
Quem sabe mais felizes elas voltem a brincar.
Os dias tristes sejam apenas más lembranças.
Esta é a mensagem que eu deixo para refletir.
Em dois mil e catorze, quando a eleição chegar.
Escolher um candidato sério que possa ajudar.
Escutando das suas crianças o brado retumbante.
Gritado, em plenos pulmões, por nossas crianças.
Que dizem ao BRASIL de hoje. “Nós somos o futuro”.
Para que em breve o nosso país seja mais seguro.
Trate a criança brasileira como um belo brilhante.

Autor: Poeta Cypriano Maribondo


ENSINA A TEU FILHO

Ensina a teu filho que o Brasil tem jeito e que ele deve crescer feliz por ser brasileiro. Há neste país juízes justos, ainda que esta verdade soe como cacófato. Juízes que, como meu pai, nunca empregaram familiares, embora tivessem filhos advogados, jamais fizeram da função um meio de angariar mordomias e, isentos, deram ganho de causa também a pobres, contrariando patrões gananciosos ou empresas que se viram obrigadas a aprender que, para certos homens, a honra é inegociável.

Ensina a teu filho que neste país há políticos íntegros, administradores competentes, autoridades honradas, que não se deixam corromper, não varrem as mazelas para debaixo do tapete, não temem desagradar amigos e desapontar poderosos, ousam pensar com a própria cabeça e preservar mais a honra que a vida.

Ensina a teu filho que não ter talento esportivo ou rosto e corpo de modelo, e sentir-se feio diante dos padrões vigentes de beleza, não é motivo para ele perder a auto-estima. A felicidade não se compra nem é um troféu que se ganha vencendo a concorrência. Tece-se de valores e virtudes, e desenha, em nossa existência, um sentido pelo qual vale a pena viver e morrer.

Ensina a teu filho que o Brasil possui dimensões continentais e as mais fertéis terras do planeta. Não se justifica, pois, tanta terra sem gente e tanta gente sem terra. Assim como a libertação dos escravos tardou mas chegou, a reforma agrária haverá de se implantar. Tomara que regada com muito pouco sangue. Saiba o teu filho que os sem-terra que ocupam áreas ociosas, griladas ou devolutas são, hoje, chamados de "bandidos", como outrora a pecha caiu sobre Gandhi sentado nos trilhos das ferrovias inglesas e Luther King ocupando escolas vetadas aos negros.

Ensina a teu filho que pioneiros e profetas, de Jesus a Tiradentes, de Francisco de Assis a Nelson Mandela, são invariavelmente tratados, pela elite de seu tempo, como subversivos, malfeitores, visionários. Ensina a teu filho que o Brasil é uma nação trabalhadora e criativa. Milhões de brasileiros levantam cedo todos os dias, comem aquém de suas necessidades e consomem a maior parcela de suas vidas no trabalho, em troca de um salário que não lhes assegura sequer o acesso à casa própria. No entanto, essa gente é incapaz de furtar um lápis do escritório, um tijolo da obra, uma ferramenta da fábrica. Sente-se honrada por não descer ao ralo que nivela bandidos de colarinho branco com os pés-de-chinelo. É gente feita daquela matéria-prima dos lixeiros de Vitória, que entregaram à polícia sacolas recheadas de dinheiro que assaltantes de banco haviam escondido numa caçamba.

Ensina a teu filho evitar a via preferencial dessa sociedade neoliberal que tenta nos incutir que ser consumidor é mais importante que ser cidadão, incensa quem esbanja fortuna e realça mais a estética que a ética. Convence-o de que a felicidade não resulta da soma de prazeres e a via espiritual é um tesouro guardado no fundo do coração – quem consegue abri-lo desfruta de alegrias inefáveis. Saiba o teu filho que o Brasil é a terra de índios que não se curvaram ao jugo português e de Zumbi, de Angelim e Frei Caneca, de madre Joana Angélica e Anita Garibaldi, dom Helder Camara e Chico Mendes.

Ensina a teu filho que ele não precisa concordar com a desordem estabelecida e que será feliz ao unir-se àqueles que lutam por transformações sociais que tornem este país livre e justo. Então, ele transmitirá a teu neto o legado de tua sabedoria.

Ensina a teu filho a votar com consciência e jamais ter nojo de política, pois quem age assim é governado por quem não tem, e se a maioria o tiver será o fim da democracia. Que o teu voto e o dele sejam em prol da justiça social e dos direitos dos brasileiros imerecidamente tão pobres e excluídos, por razões políticas, dos dons da vida. Ensina a teu filho que a uma pessoa bastam o pão, o vinho e um grande amor. Cultiva nele os desejos do espírito, a reverência pelos mais velhos, o cuidado da natureza, a proteção dos mais frágeis.

Saiba o teu filho escutar o silêncio, reverenciar as expressões de vida e deixar-se amar por Deus que o habita.

Autor: Frei Betto


A ARTE DE SER CRIANÇA

No Jardim de Infância, em Belo Horizonte, nossas tarefas consistiam em sonhar, imaginar, colorir, desenhar, moldar em argila estranhas figuras, empilhar cubos de madeira que, sobrepostos, se transformavam em casas, pontes, prédios e castelos. Dispostos em linha reta, viravam ferrovias, carruagens, estradas. Em círculos, arenas circenses, represas ou lagos. Esse entrelaçar de tato, visão e imaginação organizava meu mundo interior. Bastavam poucos apetrechos para meus sentimentos encontrarem expressão nos objetos manipulados ou nas linhas de meus desenhos. Ao fazê-lo, adquiria uma certa distância relacional: os pássaros falam linguagens que só eles entendem; dragões, bruxas e duendes, que povoavam o meu imaginário, não eram pessoas como meus pais, nem coisas como os paralelepípedos que calçavam as ruas, e sim entidades espirituais, como Deus e anjos, com as quais mantinha relações de temor, reverência e fascínio.

O melhor da infância é o mistério. Povoa a criança com uma força imponderável, superior a todas as realidades sensíveis. O mistério seduz e, tecido em encantos, assusta ou atrai ao não mostrar o rosto nem pronunciar o próprio nome. Habita aquela zona da imaginação infantil tão indevassável quanto impronunciável. Nela, as conexões rompem limites e barreiras, o inconsciente transborda sobre o consciente, o sobrenatural confunde-se com o natural, o divino permeia o humano, e o insólito, como dragões e piratas, é de uma concretude que só a cegueira dos adultos é incapaz de enxergar.

Os adultos devem manter-se à distância quando a criança se encontra mergulhada em seu universo onírico. Ela sabe que carrega em si um tesouro de percepções que os olhos alheios não podem perscrutar. Recolhida a um canto, deitada em sua cama ou brincando em companhia de seus pares, deixa fluir os seres virtuais que habitam o seu espírito e com quem estabelece um diálogo íntimo, livre das amarras de tempo e espaço. Tudo flutua dentro dela, graças à ausência de gravidade que a caracteriza. Se um adulto interfere, quebra-se o encanto. Tudo se torna pesadamente aritmético, como se a ave, aprisionada no chão, ficasse impedida até mesmo de sonhar com o voo, reduzida aos movimentos contidos de seus passos. Por tanta familiaridade com o mistério, as crianças são naturalmente religiosas, como se a natureza suprisse quem se encontra biologicamente mais próximo da fonte da vida de percepções holísticas contidas na vitalidade das células, na mecânica das moléculas, na identidade quântica dos átomos, onde matéria e energia são apenas faces de uma mesma realidade.

Privar a criança do mergulho no mistério é amputá-la da infância. É mutilar o ser, abortando a criança para apressar, de modo cruel, a irrupção irreversível do adulto. Ao sorriso sucede o travo amargo de quem já não logra mirar a vida como maravilha - dentro e fora de si. A insegurança aflora, denunciando carências e tornando-as vulneráveis aos sonhos químicos das drogas, já que o melhor da infância foi sonegado – sentir-se um ser amado.

Autor: Frei Betto


MENINO DE RUA


Menino de rua, sem futuro, sem destino
Abandonado, vagas ao leu, em desatino.
Nada podes esperar do teu incerto porvir.
Muito choras, nada tens que te faça sorrir.

Vítima de um lar sem berço e desfeito.
Lançado à rua, sem um beijo nem carinho.
Buscas em vão um rumo em teu caminho,
Mas tua bússola te leva a atos mal feitos.

Só te viram as costas nesta nossa sociedade.
Não te dão chance de alcançares a felicidade.
Sem abrigo à noite, tens por teto apenas a lua.
Pobre menino de rua, que triste sina a tua.

12 de outubro comemora-se o dia da criança.
Mas nunca fostes criança, és apenas um enjeitado.
Nada ganhas, sobrevives sem fé nem esperança.
Peço a Deus por ti, meu menino, pobre coitado!

Aos tropeços, sem guarida, segues adiante.
Tomara não sejas aliciado por um traficante.
Vítima das drogas, precocemente sucumbirás.
No céu, Deus te espera, é para lá que voltarás.

Menino desamparado, anjo ainda, mas sofrido.
Não pedistes pra nascer! Por quê então este sofrer?
Para ti minha homenagem, meu menino querido.
Perdão por não poder, de alguma forma, te valer!

Autor: Ary Franco (O PoetaDescalço)


CRIANÇA, SEJA CRIANÇA!

Dorme... meu menino querido...
Dorme... na Paz dos Anjos
que velarão esta tua noite.
Durma seu soninho,
como um lindo anjinho...
Seu doce despertar,
o dia irá alegrar...
Tem a vida para viver,
vai ter que crescer...
Se o mundo não lhe agradar,
você sempre o poderá mudar...
O futuro está em suas mãos,
mude-o como puder,
viva-o como quiser...
Cresça... estude... leia muito,
seja adolescente... fique adulto...
mas nunca perca sua alma de criança...
Lembre-se deste soninho gostoso...
Acorde... cresça...
mas de ser criança...
nunca mais se esqueça...

Autor: Marcial Salaverry


DIA 12 DE OUTUBRO DE TODOS OS ANOS

Ele representa o que há de melhor para todos nós. Primeiro, ele é de uma entidade que representa o que é de mais sagrado de todas as mulheres: o dia da nossa padroeira, Nossa Senhora Aparecida.  É o foco principal de toda nossa fé e a protetora de todos nós, brasileiros. Ele também representa uma parte tão linda e amada em que protegemos de todas as formas e que damos o amor e o carinho, preparando o seu futuro melhor.
As crianças.
Elas são criadas por Deus e dadas a nós como presente. Elas representam a nossa perpetuação e serão a cópia do nosso melhor tratamento na preparação de uma vida melhor.  O seu futuro está em nossas mãos. Portanto, dia 12 é um dia em que viramos criança para vivermos o mundo encantado em que elas vivem. Que bom entender suas fantasias e o seu mundo mágico de um ser que é puro e que vive na inocência em sua rica infância.
Hoje dê um presente humilde ou muito caro. Não importa o preço. A importância vem do coração e do sentimento do pequenino que sonha todos os dias com o amor e o abraço de quem lhe dá o direito de ser feliz: seus pais, ou seus avós, ou ainda quem os cria, mesmo não sendo pais.
Feliz dia de todas as crianças do mundo. Elas viverão eternamente em nossa vida, como se o tempo nunca passasse.

Autor: Paulo Kwamme


SER CRIANÇA

Ser criança é se entreter
Entre brinquedos e sonhos
É se alegrar, é viver
É expressar a candura
Respirar felicidade
Transmitir docilidade
Encantamento e ternura!

Criança que tem alma pura
E tamanha espontaneidade
No agir e no falar,
Que sabe ter sinceridade
Que cativa com o sorriso
E traz a inocência no olhar!

Saber viver é sentir
A alegria de ser criança
É deixar o coração
Se encher de felicidade
E transbordar esperança!

Feliz é aquele que sabe
Interpretar o olhar
E o sorriso da criança,
Quem com ela é paciente
Quem valoriza o seu mundo
E a preserva do mal,
Fazendo com que ela possa
Vivenciar sua infância
Desfrutar de seu espaço
E ser simplesmente criança!

Autora: Lourdes Neves Cúrcio


MEU TEMPO DE CRIANÇA

Eu já fui sim, assim tão pequenina,
Uma boneca de pano, era a minha inspiração!
Nunca deixei morrer meu sonho de criança,
Essa boneca permanece no meu coração.
 
A pulseirinha que eu estou usando,
Também o anel que está no meu dedinho,
Foram presentes de minha mamãe,
Que hoje eu relembro com muito carinho.

O meu vestido de seda clarinha,
Tinha casinhas de abelha a lhe enfeitar.
Em cada detalhe, ai, uma lembrança,
E eu até sinto vontade de chorar...

Vejam a meia e o meu sapatinho,
O laço de fita, tão grande e chamativo,
Faziam de mim, uma linda princezinha,
Toda vaidosa e cheia de atrativos.

Ai que saudade de quando era menina,
Vejo o encanto de tudo que passou...
Olhos azuis, repletos de inocência...
Que coisa linda esta foto retratou!

Autora: Mírian Warttusch


RECADO DO VOVÔ PARA AS CRIANÇAS

A vida inicia com perfume, com inocência e a pureza que Deus fez no princípio de seus dias de trabalho. Como prova de sua grandeza, mostrou que o Menino Jesus fora tão puro, tão inocente, no seu tempo de guri. E que todos na mesma idade falam na oração e na visão do paraíso presente. Que bom firmar contrato com tão precioso irmãozinho, fruto do mais puro amor, a criação do Pai de todos nós.  Protetor de todas as crianças.

Dia 12 de outubro foi escolhido para sempre ser lembrado que brincar é paz e amor. 
E que guerra não existe na fronte dessas criaturinhas. Apesar que o tempo é rápido e deixamos para trás tudo isso para uma escolha de pesquisas e trabalhos em uma máquina incessante, que coloca na frente de uma tela e de teclas chamada de computador. Aí a criança não mais é a mesma. Vem aquela volúpia que incendeia seus neurônios e a transformam em um precoce adolescente. Nada está errado.  Porém, gostamos tanto da criança que esquecemos seu crescimento e a sua idade que já passou.
E no dia tão festejado que seja lembrado que um dia fomos criança e que dentro de nós sempre existirá uma que jamais perecerá.
Aos meus pequeninos e pequeninas, um beijo do tio vovô

Autor: Paulo Kwamme


DICIONÁRIOS DO HUMOR INFANTIL

Pedro Bloch

Vamos aprender com as crianças?
Clique aqui

Enviado por: Yna Beta


DIA DAS CRIANÇAS GRANDES

Findo o dia da criança pequena chegaram os dias
das crianças grandes que são os adultos.Ficaram as emoções das poesias,
das melodias, as recordações dos tempos de antanho.
Toda essa contemplação vale para nós também que
somos crianças a vida inteira.Que sonhamos!
Que guardamos um brinquedinho de estimação no fundo do baú!
Que amamos e somos amados!
Que tentamos adivinhar o mistério do dia seguinte!
Que pregamos as verdades de todos os momentos!
Que abraçamos, beijamos e queremos
bem aos nossos semelhantes!
Que somos apaixonados pela vida!
Que aspiramos dias melhores na fogueira do tempo!
Que nos vemos no espelho e nos achamos bonitos!Seremos sempre crianças grandes e encantadas
com circos e palhaços imaginários.
Com a magia das histórias de papa-figos e das Cinderelas.
Com amizades gostosas e perenes.
Com a alegria da família.
Com as vitórias alcançadas mesmo entre abrolhos.
Com saúde de ferro, beleza e felicidade.Com lagos translúcidos cheios de peixinhos dourados.
Com montes e vales verdejantes repletos de magias.
Nunca permitamos que morra a criança que somos!
A vibrar pela vida sem pressa que o amanhã chegue.
Regando a cada dia os canteiros do espírito
e os jardins que cultivamos dentro de nós.
Com sopros de sorrisos e retalhos de esperanças.Brinquemos com nossos brinquedos de gente grande,
família, estudos, trabalho, amigos e amigas,
realidades e desejos.
E com o maior bem que possuímos: O Amor!Brinquemos com a vida. Esse dom
maravilhoso que recebemos de Deus,
todo poder e bondade.
Que um dia esgotará o estoque e
somos todos devolvidos ao ponto de origem.
Parabéns, pelo nosso dia de crianças grandes!

Autor: Rivaldo Cavalcante


Webdesigner: Lika Dutra

Qual a sua opinião sobre esta matéria?
Envie suas críticas e sugestões.

Clique aqui

Deseja enviar esta página para um "Velho Amigo"?
Clique Aqui