DICAS DE BELEZA

RESSALVA

Não sou médica e, mesmo se fosse, não poderia dar uma resposta sem fazer uma consulta pessoal. 
Sugiro ainda que não aceitem consultas virtuais.


CABELOS BRANCOS

Os cabelos brancos ou canície, como é chamada por nós, dermatologistas, é a descoloração adquirida dos cabelos, ou seja, é perda do pigmento dos cabelos.

Isso ocorre devido a falta de formação de melanina, responsável pela cor dos melanócitos, que são as células formadoras da matriz dos cabelos.

Assim sendo, o branqueamento natural que ocorre com a idade parece estar relacionado, de alguma forma, com a exaustão irreversível da enzima formadora de melanina, a tirosinase.

A canície é constitucional da pessoa e está relacionada com a sua carga genética, ou seja, é hereditária.

A época do aparecimento da canície varia individualmente. Às vezes, por caráter hereditário dominante - há famílias em que o aparecimento dos cabelos brancos é precoce, enquanto em outras eles surgem a partir dos 40 anos de idade.

Em pessoas de raça negra, os cabelos começam a ficar brancos a partir da quinta década de vida. Eles começam a surgir nas têmporas e, de acordo com a carga genética, evolui para todo o couro cabeludo. A cor é cinzenta-branca, com várias matizes até a matiz branca.

Há, contudo, certas situações, particulares temporárias que podem levar a uma perda repentina dos cabelos, em determinado local do couro cabeludo, seguido de crescimento de cabelos brancos, como é o caso da Alopecia Inata que é uma doença auto-imune.

Outra alteração que pode levar ao surgimento de cabelos brancos é o aparecimento precoce de cabelos brancos em áreas localizadas ( mechas brancas).

Isto ocorre porque os folículos pilosos deixam de produzir melanina, que pode ser um defeito hereditário ou ligado ao metabolismo da tirosinase que é fundamental na produção da melanina, ou pode ser uma forma menor de Albinismo.

Pessoas com Vitiligo (doença da pele que em certas áreas perdem a pigmentação) podem também apresentar cabelos brancos.

O uso de certos medicamentos pode provocar a perda de coloração transitória dos cabelos. Isso é comum em pessoas louras quando tomam cloroquina (anti-malárico). A cor dos cabelos, no entanto, retorna quando se interrompe o tratamento.

A medicina já registrou casos em que os cabelos ficam brancos da noite para o dia. São situações raras, em geral acompanhadas de queda de cabelo, que pode ser atribuída ao comprometimento do estado de saúde geral da pessoa, como doenças graves.

Ainda não há comprovação científica de que o stress acelere o aparecimento de cabelos brancos. Porém, alguns médicos acreditam que algumas formas de cabelo grisalho têm relação com fatores nutricionais e podem ser prontamente revertidas pela mudança dietética.

A canície é um processo irreversível e não existem formas de prevenção. Pesquisadores têm tentado usar alguns medicamentos que estimulam a pigmentação para o tratamento. Mas estes remédios são totalmente desaconselhados porque provocam efeitos colaterais sérios que não justificam o seu uso.

Arrancar os fios brancos, com o tempo, levará a um enfraquecimento da matriz e pode ocasionar uma alopecia por tração, isto é, não nascer mais cabelo naquela área arrancada.

O que acho mais saudável para lidar com os inevitáveis cabelos brancos é uma boa alimentação, com proteínas e vitaminas, para manter sempre saudável a formação do cabelo e favorecer o metabolismo normal da melanina, evitar o stress que pode levar a uma queda maior dos cabelos e, portanto, na hora de nascer, alguns podem não ter o pigmento.

Apesar de não estar cientificamente comprovado que o stress leve ao surgimento de cabelos brancos, eu acredito que possa haver uma interferência.

TINGIR OS CABELOS É A ÚNICA ALTERNATIVA

Como a presença de cabelos brancos é considerada como um sinal de envelhecimento pela nossa sociedade, muitos homens e, principalmente as mulheres, não aceitam o fato e recorrem ao uso de tinturas para parecerem mais jovens.

Assim sendo, vemos que a cor dos cabelos tem importante impacto nas interações sociais e pode despertar fortes respostas emocionais, trazendo preocupação a muitas pessoas, tanto quanto a calvície.

É engano pensar que tinturas e alisamentos fazem surgir mais cabelos brancos, ou que provocam a sua queda, pois como já vimos, tanto um quanto o outro, são um problema genético.

A tintura pode ser feita usualmente sem afetar o cabelo.
A única contra indicação é o aparecimento de hipersensibilidade aos corantes, particularmente à parafenilodiamina.

A princípio, para se mascarar os fios brancos, a coloração era feita utilizando-se materiais encontrados na natureza.

A introdução de tintas sintéticas levou à nova geração de corantes, muitos deles ainda em uso. Surpreendentemente, mesmo que os produtos para coloração dos cabelos tenham passado por mudanças revolucionárias e aprimoramentos, a tecnologia básica permanece em grande parte inalterada.

A coloração dos cabelos utiliza diversos tipos de tintas que podem ser classificadas em vegetais, metálicas e corantes orgânicos sintéticos.

As tintas vegetais, que se depositam na superfície dos cabelos, utilizam extratos de hena, de nogueira, de camomila e outras plantas. A hena obtida de folhas secas tinge os cabelos com uma cor avermelhada.

Atualmente, utilizam-se compostos de hena ou produtos sintéticos tipo hena que possibilitam várias tonalidades, podendo-se escurecer com tons de cobre ao cinza. Este é um recurso semi-permanente e reações de sensibilização não são referidas.

Os corantes metálicos se depositam na superfície capilar e formam uma placa, sendo muito empregados em nosso meio. As aplicações sucessivas escurecem o cabelo que adquire tonalidade castanho-claro ao escuro. Por este motivo, são anunciados como "restauradores da cor".

Os corantes orgânicos sintéticos podem depositar-se sobre a haste do pêlo ou penetrar na queratina e oferecem três opções: temporários, semipermanente ou permanentes.

1 - Temporários: são aqueles que são retirados com uma única lavagem.

2 - Semipermanentes: penetram na queratina e suportam de 5 a 10 lavagens.

3 - Permanentes: penetram e impregnam a queratina do pêlo, sem alterá-la, possibilitando inúmeras tonalidades.

Assim sendo, o sistema de tintura mais bem sucedido é o das tinturas permanentes, pois são altamente resistentes à lavagem com shampoo e aos danos ambientais.

Além disso, os processos de tintura são fáceis de usar e de controlar, mesmo em casa, pelos consumidores mais inexperientes e, o mais importante, é que produzem, com confiabilidade, o resultado final desejado.

Para disfarçar os cabelos brancos sugiro usar tintas permanentes com pouca química, ou seja, dar preferência às tintas sem amônia que ressecam e quebram muito os fios, ou mesmo usar a hena que é uma tintura natural vegetal.

Dra. Andréa Serra Rodrigues
Av. Armando Lombardi – 800/315
Tel: (0xx21) 24935718 – Fax (0xx21) 24946434

Qual a sua opinião sobre esta matéria?
Envie suas críticas e sugestões

Clique aqui

Deseja enviar esta página para um
"Velho Amigo"?

Clique Aqui