DICAS DE SAÚDE

RESSALVA

Não sou médica e, mesmo se fosse, não poderia dar uma resposta sem fazer uma consulta pessoal. 
Sugiro ainda que não aceitem consultas virtuais.

MASSAGEM ATIVA MEMÓRIA,
EXERCÍCIOS AJUDAM
IDOSAS A SE MANTEREM SAUDÁVEIS
,
O QUE É HOMEOPATIA,
E MUITO MAIS

MASSAGEM ATIVA MEMÓRIA

Terapia de Esalen estimula pontos do corpo que revelam os traumas do passado

Ativar a memória emocional, trazendo à tona traumas do passado, é a proposta da Massagem de Essalen. A técnica surgiu na década de 60, no Instituto de Esalen, na Califórnia, considerado a maior instituição de pesquisa científica voltada às terapias corporais e mentais do mundo.

Para o massoterapeuta Alexandre Augusto Silva Guimarães, as mãos do profissional podem ativar pontos do corpo que estavam tensos devido a algum trauma do paciente. "Em alguns casos, o trauma retorna à consciência. Em outros, a pessoa chora sem saber o por quê. É o efeito psicossomático", explica.

Embora pareça desconfortável no começo. Alexandre garante que o paciente se sente aliviado após liberar o trauma. "Com um acontecimento psicológico, a resolução do problema é ainda mais rápida", lembra.

Mas ativar a memória emocional não é o único efeito da terapia. Através de movimentos lentos e firmes, variando de suaves a profundos, a massagem alivia a dor e a tensão muscular, melhora a circulação sangüínea e promove maior flexibilidade das juntas. "Além disso, controla a fadiga mental e física, corrige a postura e relaxa o paciente", ressalta Alexandre.

Origem da terapia é sueca

A terapia de Esalen foi desenvolvida a partir dos fundamentos da tradicional Massagem Sueca, criada no século XIX por Per Henrikling. A terapia sueca atua sobre o Sistema Nervoso e o Sistema Circulatório de Retorno (Venenoso e Linfático), desintoxicando os músculos pelo retorno do sangue venenoso. Se a técnica for aplicada de forma lenta e superficial, a massagem tem efeitos analgésicos, alivias dores e tensão muscular. Quando feita de maneira lenta e profunda, elimina toxinas dos músculos, uma vez que atua na circulação venenosa.

Saúde Natural
(Jornal O Dia)

EXERCÍCIOS AJUDAM
IDOSAS A SE MANTEREM SAUDÁVEIS

As mulheres idosas que se exercitam regularmente têm menos probabilidade de sofrer declínio mental e para cada 1,6 quilômetro diário andados reduzem o risco em 13%, disseram pesquisadores, ressaltando que a descoberta é uma indicação de que a atividade física ajuda a contrabalançar alguns fatores do envelhecimento.

"Essa descoberta sustenta a hipótese de que a atividade física previne o declínio cognitivo nas mulheres idosas," disse uma das autoras do estudo, Kristine Yaffe, psiquiatra e neurologista da Universidade da California, em San Francisco.

Os pesquisadores acompanharam quase 6.000 mulheres de 65 anos ou mais, brancas em sua maioria, moradoras de comunidades planejadas, tais como casas de repouso, cujas faculdades mentais e níveis de exercício foram avaliados por um período de seis a oito anos.

As que mais se exercitavam, medidas por calorias gastas ao andar, ao praticar jardinagem ou em atividades mais rigorosas, tinham 26% menos probabilidade de desenvolver declínio cognitivo.

Para cada 1,6 quilômetro diário percorrido, as idosas reduziram seu risco de declínio mental em 13%, disseram os pesquisadores, acrescentando que a velocidade do andar não fez diferença nos resultados.

Pesquisas anteriores associaram o exercício com melhor saúde mental, mas o último estudo fez os ajustes de variáveis tais como hábito de fumar e terapia de reposição de hormônio.

Yafee citou diversos benefícios possíveis do exercício regular entre os idosos, incluindo aumento do fluxo de sangue no cérebro, reduzindo o risco de doenças cardiovasculares e estimulando o crescimento de células nervosas.

O estudo, publicado na revista Archives of Internal Medicine, disse que pelo menos uma em cada dez pessoas acima dos 65 anos, e metade das pessoas acima de 85 anos, desenvolvem alguma forma de disfunção cognitiva, variando de deficiências mentais leves até a demência.

Fonte: CNN

O QUE É HOMEOPATIA

Homeopatia é uma palavra de origem grega que significa Doença ou Sofrimento Semelhante. É um método científico para tratamento e prevenção de doenças agudas e crônicas, onde a cura dá-se através de medicamentos não agressivos que estimulam o organismo a reagir, fortalecendo seus mecanismos de defesa naturais.

A cura, proposta pela homeopatia, vem de dentro para fora, já que o remédio homeopático contém uma dose infinitesimal da própria doença. Entende-se que o semelhante cura o semelhante.

Os medicamentos homeopáticos atuam reequilibrando a energia vital dos seres vivos, ou seja, a energia responsável pela manutenção da vida e da harmonia das funções fisiológicas do organismo. A homeopatia usa os princípios curativos das substâncias venenosas sem causar mal ao paciente.

Como surgiu

Foi criada e desenvolvida há duzentos anos pelo médico alemão Christian Friedrich Samuel Hahnemann, que se formou aos 24 anos. Durante uma década, clinicou na medicina tradicional e resolveu afastar-se por achá-la ineficiente.

Hahnemann começou a traduzir livros científicos. Em 1790, ao traduzir um livro de Willian Cullen, chamou-lhe a atenção a descrição dos quadros de intoxicação por quinino (que já era indicado para o tratamento da malária) e sua notável semelhança com o quadro clínico da malária, conhecida na época, como febre dos pântanos. Coincidentemente, na mesma época, um de seus filhos ficou gravemente doente, e Hahnemann, desiludido com a medicina tradicional, acreditou que deveria existir uma terapêutica eficaz e lógica. Passou assim a buscar ardorosamente essa idéia.

Hahnemann começou então a analisar os efeitos do quinino e assim percebeu o princípio da semelhança que, posteriormente, seria a base do tratamento homeopático.

Esse princípio foi descrito nos primórdios da medicina, por Hipócrates (460 - 377 A.C.), médico grego considerado o "Pai da Medicina". Hipócrates enunciou dois princípios pelos quais pode-se obter uma cura: o princípio da semelhança - Similia Similibus Curentur (os semelhantes se curam pelos semelhantes) - e o princípio dos contrários - Contraria Contrarius Curentur (os contrários se curam pelos contrários).

Como é o tratamento

A homeopatia trata o paciente como um todo. Analisa sua estrutura e natureza. Não cura a doença e sim o doente. Por isso, o médico conversa bastante com o paciente para conhecê-lo melhor. No fim, receita, por exemplo, um remédio para o asmático e não um remédio para a asma.

A consulta com o homeopata demora mais do que com o alopata. O homeopata precisa conhecer as causas que levaram aquela pessoa a desenvolver determinada doença. Ao contrário dos tratamentos alopatas, o sintoma não é simplesmente eliminado (suprimido), sem saber-se a causa real da doença. O sintoma é a "pista" do que está errado em todo o organismo do paciente.

Um paciente que apresenta sintomas de uma doença que são semelhantes aos causados também por uma determinada substância homeopática, vai receber um medicamento feito com essa substância. Semelhante cura semelhante.

Escolhido o medicamento, ele é administrado em doses muito diluídas - doses infinitesimais, mas capazes de restabelecer a energia vital. A dose diminuta prescrita pelo homeopata, não é mera diluição ou atenuação da droga forte.

Ela é o que se chama potência, isto é, algo que possui poder. As doses mínimas e dinamizadas têm sido, com certeza, o maior obstáculo à aceitação e à adoção desse método terapêutico na medicina tradicional.

Vale lembrar que por valorizar sintomas subjetivos e tratar uma energia extremamente sutil, as pesquisas que avaliam a homepatia devem ser avaliadas dentro de um novo paradigma, com outros instrumentos de avaliação e análise dos resultados.

O fato de podermos tratar animais e plantas com medicamentos homeopáticos invalida a idéia que muitos têm, principalmente os que criticam esta ciência sem tê-la estudado, de que o medicamento homeopático age por efeito psicológico.

Observações importantes e dúvidas comuns

* Só compre medicamentos homeopáticos com receita médica, pois os remédios são individualizados. Não se automedique!!!

* Só repita a mesma receita se o médico autorizar.

* Ligue para seu médico sobre qualquer dúvida ou alteração no quadro clínico.

* Apenas farmácias com manipulação homeopática estão aptas a preparar a receita médica, e esta deve ser entendida por qualquer farmacêutico homeopata.

* Tome seu medicamento preferencialmente longe da hora das refeições. Se for dose única, tome em jejum ou ao se deitar, conforme orientação médica.

* Não guarde medicamentos homeopáticos em lugares com cheiros fortes.

* Mantenha os medicamentos protegidos da poeira, umidade, calor e luz.

* Evite também guardá-los perto de aparelhos que emitam radiações.

* Se usar aromaterapia, evite essências com alecrim e cânfora.

* Se fizer massagens terapêuticas regularmente, evite usar óleos com cânfora ou ter qualquer contato com essa substância. Segundo o manual de homeopatia, eles diminuem o efeito do medicamento, porém, não existem explicações sobre isso no manual.

* Não se sabe também exatamente por que motivo a cânfora pode ser usada como antídoto para os efeitos indesejáveis do medicamento homeopático que surgem em pacientes hipersensíveis.

* Não há restrições durante o tratamento homeopático de uso de álcool, café ou chá, a não ser que seja recomendada pelo clínico uma dieta de restrição.

* O uso de medicamentos alopáticos durante o tratamento homeopático não interfere e é dispensável. Uma exceção para esta afirmativa são os medicamentos alopáticos que visam tratar sintomas que chamamos de exonerativos, como por exemplo erupções cutâneas, secreções, corrimento vaginal. Nesses casos, a interferência com medicamentos alopáticos geralmente prejudica a boa evolução do tratamento homeopático.

Sofia Olmos

APROVEITE A SAFRA PARA COMER:

Agrião

Benefícios
· Boa fonte de beta-caroteno e vitamina C.
· Fonte valiosa de cálcio, ferro e potássio. Rico em antioxidantes, que ajudam a prevenir o câncer.

Inconveniente
· Pode ser contaminado por parasitas e bactérias, dependendo da proveniência.

Brócolis

Benefícios
· Excelente fonte de vitamina C.
· Boa fonte de vitamina A e de folato.
· Quantidades significativas de proteínas, cálcio, ferro e outros minerais.
· Rico em bioflavonóides e outras substâncias que protegem contra o câncer.
· Pouco calórico e com alto teor de fibras.

Inconveniente
· O excesso de cozimento libera compostos de enxofre de odor desagradável.

Jiló

Benefícios
· Uma razoável fonte de carboidratos e proteínas.
· Boa fonte de minerais como cálcio, fósforo e ferro.
· Boa quantidade das vitaminas A, C e do complexo B.

Inconveniente
· Possui um gosto muito amargo.

Fonte: "Alimentos saudáveis - Alimentos perigosos"
Colaboração de Nanci P. Santiago e Marina Fairth


Qual a sua opinião sobre esta matéria?
Envie suas críticas e sugestões

Clique aqui

Deseja enviar esta página para um
"Velho Amigo"?

Clique Aqui