VOVÔ AMA A VOVÓ

SEXO SEGURO - SEM MEDO DE DOENÇA
Página criada em 21/12/2004

Tenho recebido muitos e-mails perguntando sobre prevenção de doenças sexualmente transmissíveis.

Quais são as doenças?
Como conseguir a concordância em usar camisinha?
Como escolher e onde posso comprar camisinha?
Sexo Oral é perigoso?
Existe camisinha para língua?

Para os homossexuais, qual a forma mais comum de transmissão?

As doenças sexualmente transmissíveis (DST) sempre foram um problema para a humanidade.

Muitas mulheres ficam constrangidas em usar ou sugerir preservativos, temendo a reação de seus maridos fiéis.

Muitos homens também evitam o assunto, por comodismo, e também assustados com a imprevisível reação da mulher.

Conseqüência: cada dia, aumenta mais o número de casais da terceira idade sofrendo de AIDS.

Antigamente, ser ingênua era uma qualidade, era uma característica muito "feminina", hoje é ignorância mesmo.

Vou transcrever aqui as doenças graves mais freqüentes:

Herpes Genital: São pequenas bolhas que surgem nas partes externas dos órgãos genitais, são dolorosas, causam coceira e são episódicas.
Logo no primeiro episódio de herpes genital deve-se iniciar o tratamento o mais precocemente possível.
Ainda não se descobriu a cura.

Gonorréia: É um corrimento de cor amarelada, misturada com pus e sangue. Esta doença é considerada das mais freqüentes e pode causar doença inflamatória pélvica e esterilidade quando não são tratadas.

Sífilis: A sífilis é uma doença infecciosa, sistêmica, de evolução crônica, sujeita a surtos de agudização e períodos de latência.
Quando não tratada pode causar a queda dos cabelos, atingir gravemente o cérebro e o coração culminando com a morte.
Toda mulher grávida tem obrigação de fazer exame de sangue, para evitar que o filho nasça com esta doença.

INFECÇÃO PELO PAPILOMAVIRUS HUMANO (hpv) também conhecida como condiloma acuminado, verruga genital ou crista de galo: São verrugas no pênis, vagina ou ânus, e se não forem tratadas de imediato multiplicam-se rapidamente. Os condilomas, dependendo do tamanho e localização anatômica, podem ser dolorosos, friáveis e/ou pruriginosos. Podem estar presentes ainda no colo uterino e uretra .

Hepatite B: Uma vez instalada no organismo, não tem cura e pode levar ao câncer de fígado.

AIDS, HIV, SIDA e VIH: São diferentes siglas para designar a mais temida doença do século.

Aids é uma doença infecciosa que compromete o sistema imune do organismo.
É causada por um vírus chamado HIV.
O vírus aloja-se no sangue, seus derivados e no esperma. Pode ficar muitos anos incubado sem apresentar sintomas.

Sem fazer o teste, é difícil saber quem está ou não contaminado.

Ainda não existe uma vacina para prevenir, nem remédio para curar.

ONDE MORA O PERIGO E COMO EVITAR AS DST

O perigo mora nas relações sexuais sem segurança.

Todo mundo tem obrigação de se prevenir.
Os preservativos masculinos e femininos são a única barreira comprovadamente efetiva contra o HIV e outras doenças sexualmente transmissíveis (DST).

Como conseguir a concordância em usar camisinha?

Não cabe aos parceiros questionarem, ou reclamarem, quando um sugere ao outro o uso da camisinha.

No mundo inteiro o ato de usar a camisinha é sinal de responsabilidade e prova de amor ao amante, parceiro, ou cônjuge.

Pode ainda se transformar numa brincadeirinha preliminar muito divertida e excitante.

A mulher não prova seu amor e confiança no parceiro, deixando de usar a camisinha.

O parceiro prova que ama a sua mulher e que é um verdadeiro cavalheiro, propondo o uso da camisinha.

Como escolher e onde posso comprar camisinha?

Escolha na farmácia uma de boa qualidade, lubrificada.

Não use camisinhas em embalagens contendo ar, pois está fora do prazo e imprópria para o uso. Exija o selo do INMETRO.

Adquira camisinha com lubrificantes (não utilize saliva, nem lubrificantes oleosos como vaselina; eles podem estragar o preservativo).

Para maior conforto e prazer você pode usar o lubrificante KY que é um gel, incolor, imperceptível, que não mancha, não tem cheiro e é específico para relações sexuais.

Camisinha musical, fluorescente e outras invencionices, não são confiáveis e podem custar a vida.

Detalhe importante: Uma camisinha de boa qualidade não fura durante o ato, geralmente isto acontece por falta de cuidado ao abrir a embalagem.

O uso regular de preservativos leva ao aperfeiçoamento no manuseio, na técnica, e leva principalmente ao hábito.

É como usar o cinto de segurança no carro: no início, parecia um transtorno, um desconforto, depois vira um hábito e até uma necessidade pela segurança que nos fornece.

Fazer sexo com segurança é garantia de mais prazer.

Camisinha Masculina

Como colocar:

Abra delicadamente a embalagem, cuidado com as unhas, para não furar a camisinha.

Deixe uma pequena sobra na ponta da camisinha, para ficar uma folga.

Agora, apertando esta sobra vá desenrolando com a outra mão até a base.

Não reaproveite, ela é descartável e deve ser jogada no lixo.

Camisinha Feminina

Como colocar:
É muito simples: dobre o anel menor e introduza-o dentro da vagina até sentir que ele chegou lá no fim da vagina.

Pronto! Sinta-se segura.

Esta forma de prevenção pode resolver muitos problemas de relacionamento, pois alguns homens sentem dificuldade em manter a ereção enquanto colocam a camisinha.

Sexo Oral é perigoso?

Sim, se os parceiros não tomarem os devidos cuidados.
A mucosa da boca também pode absorver o vírus, ela é altamente permeável, até mais que a da vagina, portanto, não hesite em colocar camisinha no pênis para a prática do sexo oral, ou utilize a camisinha para língua. E não me venha com o chavão de dizer que está chupando bala com papel.

No sexo oral com uma mulher é importante o cuidado de nunca fazer, caso você tenha alguma lesão ou ferida na sua boca.
Também pode ser usado o preservativo feminino.

Existe camisinha para língua

Nos sex shoppings existem camisinhas no formato da língua. São consideradas a melhor e mais excitante forma de proteção.

Para os homossexuais, qual a forma mais comum de transmissão?

Na relação sexual anal receptiva sem preservativo.

No início da epidemia de AIDS, a doença era mais comum entre homossexuais do que entre heterossexuais.

Com a identificação do vírus e suas formas de transmissão, ficou claro que a maior incidência inicial neste grupo foi em decorrência de relações sexuais com múltiplos parceiros, relação sexual anal receptiva e atividades que podem levar à lesão da mucosa retal, como as duchas retais, e ainda na penetração manual do reto, sem uso de dedeira ou luva.

A relação anal insertiva, a relação oral e a ingestão de sêmen estão associadas em menor grau com a transmissão do HIV.

Em locais onde a comunidade homossexual é bem organizada e onde foram adotadas práticas de sexo seguro, a incidência de infecção vem diminuindo.

Não é comportamento de risco:

Abraçar, acariciar ou cumprimentar - usar o mesmo telefone, cadeiras, pelo suor, beijo no rosto, sabonete, toalha, banheiro e pelo ar.

Não discrimine a pessoa aidética!
Demonstre carinho e respeito por ela. O seu amor vai ajudar a prolongar a vida do portador desta terrível doença.

Vamos acabar com o preconceito em relação aos Sex-Shops
(Isto não é um comercial).

Nestas lojas são vendidos excelentes recursos para proporcionarem sexo seguro, além de mecanismos para evitar a ejaculação precoce, para estimular a excitação, tanto da mulher como do homem, e ainda produtos que podem ser utilizados por aqueles que vivem sozinhos e precisam resolver suas necessidades sexuais.

Maria de Lourdes Micaldas

Pesquisar Vovô Ama Vovó

Para acessar matérias anteriores,
clique na caixa abaixo. 

Qual a sua opinião sobre esta matéria?
Envie suas críticas e sugestões

Clique aqui

Deseja enviar esta página para um
"Velho Amigo"?

Clique Aqui