DICAS DE SAÚDE

RESSALVA

Não sou médica e, mesmo se fosse, não poderia dar uma resposta sem fazer uma consulta pessoal. 
Sugiro ainda que não aceitem consultas virtuais.

CLOROFILA E FITOHORMÔNIOS

CLOROFILA

Conhecida como "alimentos verdes" ou "magia verde", a clorofila é considerada uma enorme fonte natural de nutrientes. A clorofila, também chamada o "sangue das plantas" , se assemelha bastante às moléculas da hemoglobina humana.

A alfafa tem sido utilizada, durante séculos, como fonte de nutrientes e rejuvenescimento. Devido à sua raiz profunda, a alfafa é uma fonte muito rica em minerais, entre eles, o cálcio, o magnésio, fósforo, ferro e o potássio.

Especificamente é uma das maiores fontes de proteína e contém níveis bastante elevados de clorofila, beta caroteno, as vitaminas A, D, E, B-6, K e várias enzimas digestivas, o que a torna facilmente assimilada pelo nosso aparelho digestivo.

A alfafa tem sido usada pelos herbalistas em variadas aplicações. Uma das palavras a que esta planta está ligada é a palavra tônico. Esta ação tônica estende-se pelo rins, próstata, sistema muscular, reprodutivo glandular entre outros.

A clorofila produz um ambiente desfavorável para a proliferação de bactérias no corpo humano e, sendo assim, é eficaz no aumento da resistência corporal a doenças.

A Clorofila é conhecida como uma terapia alternativa de combate ao câncer. A ingestão do suco ajuda na produção de hemoglobina, que transporta o oxigênio para cada célula.

Ao aumentar a oxigenação do corpo é possível contrabalançar o "smog" (mistura de fumaça e neblina) e o monóxido de carbono e aumentar a resistência do indivíduo ao praticar exercícios físicos.

A clorofila dissolve cicatrizes formadas nos pulmões, ajuda a expelir drogas depositadas no corpo, purifica o sangue e os órgãos e ainda neutraliza os ácidos e toxinas do organismo.

Não bastando tudo isso, ela auxilia no aumento do nível de enzimas das células, contribuindo para o rejuvenescimento do corpo e para o metabolismo dos nutrientes.

O grama rico em nutrientes contém 17 aminoácidos, que são os blocos constituintes das proteínas. O corpo usa estes aminoácidos para desenvolver o tecido muscular, reconstruir células e coagular o sangue.

O wheatgrass retém 92 dos 102 minerais encontrados no solo. Entre estes minerais estão o cálcio, o fósforo, o magnésio de ferro e o potássio. É uma fonte natural rica em vitaminas A e C.

O wheatgrass possui mais vitamina C do que a laranja e duas vezes mais vitamina A do que a cenoura.

É excepcionalmente rico em vitaminas E, K e em complexo B. Também é uma fonte natural de laetrile (B-17). O Dr. Chiu Nan Lai, da Universidade do Texas, descobriu que o wheatgrass produz um efeito imunizante contra várias substâncias cancerígenas do sistema dietético.

Algumas informações interessantes sobre o Wheatgrass:

Beber um suco natural de wheatgrass é uma forma excepcional de aumentar a quantidade de vegetais folhosos verde-escuros na sua dieta. (Neste estágio inicial da vida da planta, ele é considerado um vegetal e não um grão, portanto é seguro para as pessoas sensíveis ao glúten). 6,75 kg de wheatgrass equivale a 157,5 kg de outros vegetais variados!

Os sucos liberam os nutrientes dos vegetais e das frutas, tornando-os mais concentrados e mais disponíveis para as células do corpo. O suco de wheatgrass foi introduzido nos Estados Unidos por Ann Wigmore há mais de trinta anos. Em seus livros, ela afirma que é o alimento ideal para nutrir o corpo e livrá-lo das toxinas. Assim sendo, o suco é indicado para todas as pessoas, especialmente aquelas que sofrem com dores ou doenças.

O alto teor de clorofila no wheatgrass funciona como um "ímã" na extração de toxinas do organismo. A clorofila é um desodorante interno que limpa os tecidos e tem efeito calmante e cicatrizante.

O suco de wheatgrass apresenta muitos outros benefícios:

Ele pode ser usado externamente como:
1. tratamento para o couro cabeludo para cabelos sem brilho;
2. produto de limpeza e adstringente para todos os tipos de pele;
3. tratamento para cavidades nasais entupidas (pingue algumas gotas em cada narina);
4. estimulante para a circulação (adicione algumas gramas à água da banheira e esfregue na pele);
5. tratamento para acelerar a cicatrização de cortes e machucados.

VASOS COM GRAMA DO TRIGO

Você pode comprar vasos com a clorofila já plantada e depois fazer o seu suco.

O trigo é fonte inestimável de Vitaminas e Sais Minerais, totalmente isento de produtos químicos ou conservantes. Cada vaso faz 2 copos de 250 ml; após a poda, lavar e bater com água mineral ou algum suco de sua preferência.

Cuidados com a plantinha: após o corte, colocar 1 colher de sopa de água mineral a cada 2 dias. Se as condições forem favoráveis, permitirá outra poda após 10 dias.

COMO CULTIVAR BROTOS - BROTOS GERMINADOS

1) Colocamos os grãos de molho e o deixamos germinar.
2) Enchemos uma bandeja com terra vegetal.
3) Espalhamos os grãos germinados numa única camada e umedecemos bem a terra.
4) Cobrimos tudo com plástico escuro ou com outra bandeja, durante três ou quatro dias. Se necessário, umedecemos novamente a terra.
5) Descobrimos os brotos para deixá-los à luz do dia, regando-os delicadamente para que a terra permaneça úmida e fofa.
6) Os brotos verdes são cortados quando maduros (isso leva de 7 a 15 dias, dependendo da espécie).
As pequenas raízes são deixadas na terra para rebrotarem e serem novamente cortadas. Este processo pode ser repetido até 7 vezes.

Podemos comer os brotos centrifugados e acrescidos de algum suco.

Os grãos mais fáceis de plantar são: alfafa, agrião, centeio, girassol, feijão e trigo.

A semente de trigo, que é uma das fontes mais ricas de clorofila, é uma alternativa pra quem leva jeito pra plantar.

FITOHORMÔNIOS: ISOFLAVONAS - SOJA

Conheça os principais fitohormônios: para cada sintoma da menopausa existe um tipo de fitohormônio mais adequado.

Uns estimulam a produção de progesterona, outros de estrogênio. A indicação deve ser feita por um médico, que vai avaliar qual o hormônio a paciente precisa repor.

Às vezes, dois ou mais tipos podem ser combinados.

* Vitex agnus castus – Tem um papel importante contra a depressão. É especialmente útil para mulheres na pré-menopausa, ou seja, no período que antecede a menopausa propriamente dita.

Diminui a dor nos mamilos e melhora a libido. Ocupa os receptores de dopamina, o que deixa a mulher bem-humorada.

* Black Cohosh (Cimicífuga racemosa) – É o fitohormônio mais estudado. É aprovado pelo Ministério da Saúde da Alemanha para tratar os sintomas de deficiência de estrogênio.

Alivia os calores, a atrofia e o ressecamento vaginal, a palpitação e a ansiedade. Atua de modo semelhante ao estriol, um derivado do estrogênio responsável pela lubrificação da vagina.

* Semente de linhaça

Rica em lignana, composto que é convertido em estrogênio pelas bactérias no intestino.

A nutróloga Jane Corona usa sementes como remédio para enfrentar a TPM. Ela diz que uma das principais causas da TPM é a prisão de ventre. Segundo ela, uma dieta rica em fibras elimina o excesso de estrogênio do organismo. “É só colocar no liquidificador uma colher de semente de linhaça; 1/2 xícara de amêndoa e uma xícara de semente de girassol. E todo dia de manhã comer com mamão”, ensina.

Sementes de linhaça moídas funcionam bem como substitutos de ovos em panquecas, biscoitos, bolos e bolinhos. Constituem-se em produto leve e úmido e fornecem ácidos graxos essenciais ômega-3.

Podemos comprar sementes de linhaça já moídas, ou moê-las no liquidificador e guardá-las no freezer.

* Licorice Root – O extrato dessa planta se chama ácido glicirrético e estimula a conversão natural de testosterona a estrogênio na glândula supra-renal. É uma fonte natural de estrogênio. Previne a formação de coágulos, comuns na menopausa.

É usado na Europa e nos Estados Unidos também como antiinflamatório. Não deve ser usado por quem tem hipertensão.

* Wild Yam (inhame selvagem mexicano) – Tem um composto igual à progesterona produzida no corpo. Segundo a Dra. Jane Corona, foi a partir da diosgenina do inhame selvagem, que os laboratórios desenvolveram a progesterona sintética, modificada.

Indicado principalmente para osteoporose, pois a progesterona é o hormônio que aumenta a densidade óssea. Também diminui a retenção de líquidos. O Wild Yam não deve ser ingerido como comprimido, pois só se transforma em progesterona quando é absorvido pela pele ou debaixo da língua.

* Dong Quai – É a planta mais utilizada na medicina tradicional chinesa. Promove uma síntese de progesterona natural. É boa para aliviar a TPM porque relaxa a musculatura do útero, combatendo as cólicas.

* Soja – Rica em genisteína, que previne câncer e problemas de fígado e vesícula, estimula a formação dos ossos, abaixa o colesterol e protege a parede dos vasos.

Ela consiste num conjunto de substâncias naturais retiradas da soja, chamadas isoflavonas. Sua atividade é semelhante aos hormônios femininos, que são considerados vitais para a saúde da mulher.

É indicada para mulheres na menopausa que tenham osteoporose e hipertensão. É também o hormônio de escolha para mulheres com história de câncer na família ou que já se submeteram a mastectomia, já que a genisteína impede a proliferação de tumores.

As isoflavonas são assimiladas pelo organismo da mesma forma que o estrogêneo natural, porém sem os possíveis efeitos colaterais.

Quando ingeridos, os fitoestrógenos da soja sofrem transformação estrutural no decorrer da digestão e são convertidos numa forma fraca de estrógeno.

A Isoflavona tem capacidade de normalizar os níveis de estrógenos circulantes, quer estejam altos ou baixos. Ao que parece, a isoflavona ocupa os receptores dos estrógenos e reduz a ação desses hormônios quando eles estão em excesso no organismo da mulher.

Existem fortes evidências médicas sugerindo que o consumo diário de soja e grãos diversos, bem como frutos e vegetais podem proteger o organismo contra numerosas doenças.

A alimentação japonesa, por exemplo, é rica em produtos derivados da soja. Acredita-se que a menor incidência de sintomas da menopausa, osteoporose e cânceres estrógeno, nessa população, esteja relacionada com a ingestão de isoflavonas, contidas principalmente na soja. Ela pode ser útil na redução da incidência de doenças do coração e nas disfunções das taxas de colesterol.

A quantidade de fitoestrógenos consumidos depende do alimento ingerido, por isso a utilização de um extrato padronizado é interessante para disponibilizar concentrações constantes de isoflavonas na dieta diária.

Apesar de críticas (Eating Well, artigo por Marian Burros no The New York Times de 26 de janeiro de 2002, o governo americano manteve a autorização de outubro do ano passado, que permite, no rótulo dos alimentos contendo soja, reclames de que diminuem o colesterol e o risco de doença cardíaca.

Efeitos sobre a Osteoporose:

Nesse campo ainda não há consenso total, mas vários autores e respectivas pesquisas mostraram que as isoflavonas ajudam na manutenção da massa óssea e até ganho percentual (2,2%) - Erdman Jr, J.W. & cols. Observações: é curioso saber que o extrato da soja é a única fonte de genisteíne disponível hoje.

Apesar de não se encontrar citação de incompatibilidades com este produto natural, é importante lembrar da precaução ao associar isoflavona com contraceptivos e hormônios femininos.

A soja é um alimento completo que pode perfeitamente contribuir com a redução dos índices de mortalidade por desnutrição. Seu alto teor de ferro é ótimo para combater a anemia.

Ela tem várias vantagens sobre as carnes, tais como: não excita os centros nervosos e não aumenta a pressão sangüínea, além de ser utilizada em dietas e nos tratamentos que retardam o processo de envelhecimento.

A soja é rica em proteínas, hidratos de carbono, gordura, fibras, vitaminas e minerais.

Proteínas
A quantidade de proteína que a soja contém está em torno de 30 a 45%. Ou seja, cem gramas de soja temos de 30 a 45% de proteína vegetal. Possui duas vezes mais proteínas do que a carne e uma e meia mais do que o feijão comum, a lentilha, a ervilha ou o amendoim, três vezes mais que o trigo integral, demais cereais e ovos, dez vezes mais que o leite de vaca.

Gorduras
Depois do amendoim, o Feijão de Soja é de alto teor de gordura e de ótima qualidade. Entram em sua constituição ácidos gordurosos, não saturados, e ácidos essenciais à alimentação humana.

Hidrato de Carbono
O Feijão Soja tem em torno de 10 a 17% de hidratos de carbono. Porém, apenas a quantidade de apenas 2% desta cota é que é, sob forma de amido absorvível, pelo organismo humano. Por esta razão, o Feijão Soja é o alimento excelente para pessoas diabéticas, obesas ou em regimes para perda ou manutenção do peso.

Vitaminas
Em 100 gramas do Feijão Soja encontram-se: caroteno, tiamina ou vitamina B1, riboflavina ou vitamina B2, niacina ou vitamina B3, ácido nicotínico e ácido ascórbico.

Minerais
Para cada 100 gramas de Feijão Soja, seco ou cru, temos 5 gramas de minerais, dentre eles: sódio, potássio fósforo, ferro, magnésio e zinco.

A farinha de soja contém fósforo e cálcio em proporções mais elevadas do que o leite, ou o trigo integral, na proporção de duas vezes mais cálcio e cinco vezes mais fósforo que o leite de vaca.

Fibra
Cada xícara de Feijão Soja cozido contém 3 gramas de fibra. A casca do Feijão Soja é rica em fibra, não dispõe de substâncias nocivas ao organismo, pois não é tóxica.

Os alimentos provenientes da soja são altamente recomendados para a prevenção das seguintes enfermidades:
pressão alta - excesso de colesterol no sangue - angina no peito - enfermidades no coração - artritismo, gota, ácido úrico - enfermidades do fígado (lesões celulares) - enfermidades dos rins - diabetes - enfermidades no estômago e no intestino - transtornos dos lactentes - raquitismo - tuberculose - enfermidades infecciosas - enfermidades da pele - anemia - alterações produzidas por radiações - estado de esgotamento - debilidade nervosa - afecções pulmonares.

Caminhada e reposição hormonal rejuvenescem artérias de idosas
Pode não existir uma fonte da juventude, mas os pesquisadores garantem que caminhada diária e terapia de reposição hormonal (TRH) podem devolver às artérias de mulheres idosas a mesma condição de quando tinham 20 anos. Após fazer caminhada diária por 13 semanas, a elasticidade das artérias de mulheres de 60 anos que faziam TRH foi "restaurada aos níveis apresentados por mulheres mais jovens. Realmente revertemos o processo de envelhecimento", informou Kerrie Moreau, pesquisadora da Universidade do Colorado, em Boulder.

Na opinião da cientista, os resultados "poderiam ter várias implicações importantes relacionadas ao risco de doença cardiovascular".

As conclusões do trabalho foram apresentadas na conferência anual de Biologia Experimental 2002. Moreau explicou que a "elasticidade" de nossas artérias sofre uma deterioração natural com o envelhecimento. Nas mulheres, essa flexibilidade diminui entre cerca de 50 e 60 por cento, aos 60 anos.

A equipe de Moreau comparou a elasticidade das artérias de 11 mulheres jovens e saudáveis com a de 24 pacientes com idade superior a 60 anos que tinham excesso de peso e levavam vida sedentária.

As voluntárias idosas também fizeram a reposição hormonal por alguns anos antes do início do estudo. No trabalho, os pesquisadores pediram ao grupo de idosas que participasse de um programa de 13 semanas de exercício moderado, que consistiu na realização de caminhadas de 40 minutos, cinco vezes por semana.

"Verificamos que as 13 semanas de caminhada restauraram a elasticidade dos vasos dessas mulheres aos níveis anteriores à menopausa", disse Moreau. "É uma demonstração da atenuação do processo de envelhecimento, uma neutralização do processo de envelhecimento."

Os cientistas também compararam o condicionamento das artérias das mulheres que fizeram exercício e reposição hormonal com o de voluntárias da mesma faixa etária que tinham bom condicionamento físico e participavam de corridas de fundo, mas não faziam TRH. Contatou-se que, em ambos os grupos, as artérias da participantes apresentaram quase a mesma elasticidade.

Moreau enfatizou que mulheres mais velhas que optam por não fazer a reposição hormonal podem obter benefícios significativos apenas com a prática de exercício moderado. No entanto, somente a combinação de TRH com a realização de exercício restaura a elasticidade arterial a níveis encontrados em mulheres jovens.

"Saia e se torne uma pessoa ativa. Se puder andar, saia e caminhe", disse Moreau. "Muitos adultos mais velhos acham que é muito tarde.

"Por que começar a fazer exercício agora?" Esse estudo demonstra que nunca é tarde demais para fazer atividade física e para melhorar a saúde cardiovascular geral."

O conselho também vale para homens. Segundo Moreau, trabalhos anteriores feitos em seu laboratório com homens mais velhos que praticaram exercícios encontraram significativos.

Pesquisa: Maria de Lourdes Micadas
Revisão: Anna Eliza Führich
Fontes: vários sites


Qual a sua opinião sobre esta matéria?
Envie suas críticas e sugestões

Clique aqui

Deseja enviar esta página para um
"Velho Amigo"?

Clique Aqui