Logomarca Velhos Amigos
INTERAÇÃO / A PALAVRA É SUA

PGR também afirmou que o fenômeno inibe o crescimento econômico e mina a confiança da sociedade nas instituições

Sem citar o nome do presidente Jair Bolsonaro, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, disse nesta terça-feira que a população brasileira deu um recado de intolerância com a corrupção nas eleições de outubro. Ela afirmou que a luta contra práticas corruptas é uma prioridade não apenas do sistema de justiça, mas também dos governantes e da sociedade.

— Nas últimas eleições, a população brasileira deu uma resposta, manifestou-se nas urnas de uma forma que expressou claramente a sua intolerância com a corrupção e seu anseio de construir uma sociedade mais integra e mais honesta. E esse debate, esse fórum se propõe exatamente a examinar como o sistema de administração da Justiça no Brasil pode ser mais eficiente e mais eficaz no combate à corrupção — disse Dodge no 3º Fórum Jurídico sobre Combate à Corrupção, da Escola de Magistratura Federal da 1ª Região, em Brasília.

A procuradora classificou a corrupção como crime de grande gravidade. Segundo ela, a corrupção é causa de morte, porque impede que a maior parte da população tenha acesso aos serviços básicos.

— A corrupção é causa de morte social. É, por isso, um crime grave. No Brasil e em todo o mundo, a corrupção inibe o crescimento econômico, perpetua o ciclo de pobreza, desestabiliza governos, mina a confiança nas instituições e, no Brasil, ao longo da história, abriu espaço para grupos perigosos e organizados para a prática de crimes — disse, completando: — A corrupção tem sido causa de morte no Brasil porque impede a melhoria do índice de desenvolvimento humano no país e o acesso de grande parte da população a serviços públicos e essenciais.

O mandato de Dodge à frente da Procuradoria-Geral da República (PGR) termina em setembro. Caberá a Bolsonaro decidir pela sua manutenção ou substituição. O chefe do Ministério Público é o único com poderes de denunciar autoridades com foro privilegiado no Supremo Tribunal Federal (STF) – entre eles, parlamentares e o presidente da República.

Autor(a): Carolina Brígido
Fonte: oglobo.globo.com/brasil/para-dodge-brasileiros-deram-recado-de-intolerancia-com-corrupcao-nas-urnas-23391691
Colaborador(a): Denise Carvalho

 

CLIQUE AQUI PARA ENVIAR SUA OPINIÃO SOBRE ESTA MATÉRIA

 

 

 

 

 


VOLTAR
AO TOPO DA
PÁGINA