Logomarca Velhos Amigos
INFORMAÇÃO / DICAS DE BELEZA

CUIDADOS E TRATAMENTOS PARA AS OLHEIRAS
publicado em: 11/09/2019 por: Lou Micaldas

As olheiras são denominações populares para uma série de problemas e alterações inestéticas da região ao redor dos olhos. É uma das queixas mais comuns no consultório dermatológico, e quase todo mundo, eventualmente, tem alguma queixa relacionada às olheiras.

Principais causas?

As causas das olheiras são variadas como, por exemplo, noites mal dormidas, fadiga, fumo, estresse, alergias e rinites, gripe, anemia, menstruação, uso de alguns medicamentos, etc. A tendência familiar (predisposição genética) também tem forte importância no surgimento das olheiras.

As olheiras podem ter vários aspectos e tipos e é preciso identificar de forma correta o problema das olheiras, por isso cada caso deve ser avaliado e seu tratamento individualizado.

Principais tipos e aspectos de olheiras

Olheiras com presença de bolsas:
Pode ser causada pelo deslizamento das bolsas de gordura, que perdem a sustentação. Nesse caso o melhor tratamento é cirúrgico.

Olheiras com cor escura:
Pode ser genético e constitucional ou após inflamação no local. A cor escura é decorrente de excesso de melanina (o pigmento que dá a cor e o bronzeamento à pele) e até, hemossiderina, pigmento que sai do sangue pelas veias. O tratamento de olheiras se dá com clareadores, lasers e peelings químicos para olheiras, com resultados excelentes.

Olheiras com cor arroxeada:
Aparece pelo afinamento dos tecidos das pálpebras (redução de colágeno e gordura), deixando aparecer, por transparência, a cor arroxeada das veias e músculos.

Olheiras com Olhos fundos (sulcos profundos):
Pode ser familiar. É também decorrente da falta de tecido (gordura e colágeno) na pálpebra, causando um “degrau” entre a pálpebra e bochecha, o que proporciona ainda um aspecto mais escuro pelo sombreamento, além de ar envelhecido e cansado. É um tipo de olheira difícil de esconder com maquiagem. O tratamento de olheiras deve ser realizado utilizando preenchimento com ácido hialurônico, feito sem agulha e praticamente sem dor, reestruturando esse tecido e nivelando a pele. O ácido hilaurônico não clareia a pálpebra, mas como diminui a sombra, o resultado é um aspecto bem mais claro para as olheiras.

Olheiras com ruguinhas e flacidez:
As rugas e flacidez podem ser atenuadas com o uso de firmadores e medicamentos que estimulam a produção de colágeno, além de preenchimentos próprios para a reestruturação da pele, além de peelings e radiofrequência fracionada ablativa. Algumas das rugas ao redor dos olhos são corrigidas com a toxina botulínica (Botox), com efeito notado já em alguns dias.

Olheiras com excesso de pele:
Tem o tratamento de olheiras predominantemente cirúrgico, mas pode ser melhorado com peeling profundo de Fenol e procedimentos ablativos (radiofrequência fracionada e laser).

Vale lembrar que a maioria das olheiras apresenta mais de um tipo, e deve ter o tratamento combinado. Além disso, devem ser aplicados produtos no local à noite, em casa, diariamente, além de proteger do sol durante o dia.

Algumas dicas são essenciais para evitar o aparecimento ou aumento das olheiras como, por exemplo, a redução do fumo, excesso de sal e bebidas alcoólicas, um sono tranquilo e reparador, além de compressas geladas (que muitas vezes causam alívio imediato), como as de chá de camomila, com efeito, antiinflamatório.

Autor(a): Dr. Tiago Silveira – Dermatologista 
Colaborador(a): Douglas Arantes - Assessor de Imprensa

 

CLIQUE AQUI PARA ENVIAR SUA OPINIÃO SOBRE ESTA MATÉRIA

 

 

 

 

 


VOLTAR
AO TOPO DA
PÁGINA